Removido da Taça Tupi NaFor faz duras críticas à CBRu

Após ser removido da Taça Tupi o Nafor fez sua primeira declaração oficial sobre o fato.

“FOMOS EXCLUÍDOS DA TAÇA TUPI 2016 PELA NOSSA PRÓPRIA CONFEDERAÇÃO

A CBRu EXCLUIU, de forma totalmente arbitrária, o Na.For da Taça Tupi 2016. Explicamos: TODOS OS PRÉ-REQUISITOS OBRIGATÓRIOS FORAM CUMPRIDOS PELO CLUBE. Vejamos, conforme é solicitado no regulamento:

  1. Estar com todos os débitos quitados perante à CBRu, à sua Federação Estadual e à Receita Federal. – OK! Não temos receitas, mas também não temos dívidas.
  2. Estar cadastro no CNRU – OK! Na.For é o atual nome fantasia do Asa Branca Rugby (http://www.empresascnpj.com/…/asa-branca…/21876185000172)
  3. Ter todos os seus jogadores com Registro Geral (RG) ou Registro Nacional de Estrangeiro (RNE) cadastrados no CNRu. – OK! Todos os jogadores estão cadastrados na plataforma.
  4. Uniformes – OK! Apresentamos dois jogos de uniforme, com as fotos enviadas EM TEMPO HÁBIL para a CBRu, conforme consta no regulamento.
  5. Campo: “A CBRu deverá homologar entre um (1) e três (3) campos para cada clube. Por nenhuma razão poderá ser jogado um jogo em campo que não tenha sido homologado”. – OK! Já solicitamos à CBRu a tal homologação (que não tem descrita em nenhum lugar como deve ser feita, a quem solicitar etc.). No entanto, não recebemos qualquer retorno da nossa confederação. Lembrando que já realizamos jogos no Estádio Presidente Vargas e Domingão, os quais já foram palcos da Série A e B do Campeonato Brasileiro de Futebol.
  6. Pagamento da inscrição – OK! Depositamos a quantia referente na conta da CBRu no prazo estipulado.


Desde o início de junho estamos tentando dialogar com a CBRu sobre datas dos jogos, organização etc. No entanto, não recebemos qualquer resposta decente, apenas um e-mail informando sobre a nossa exclusão da competição. Temos todos os e-mails documentados, ofícios enviados, etc.

Pasmem: uma das propostas que recebemos da CBRu – em um dos pouquíssimos contatos que tivemos – foi que nosso mando de campo deveria ser em São Paulo, tendo que o trajeto Fortaleza-São Paulo-Fortaleza ser custeado por nosso clube. Isso tudo porque no regulamento da Taça Tupi 2016 (página 12) tem o seguinte trecho:

“As viagens para fora dos estados dos clubes serão custeadas pela CBRu a partir da fase de grupos. A maioria das viagens serão feitas de Ônibus, incluído a final. Quando for necessário, devido a extrema distância o deslocamento será efetuado de Avião. A contratação dos ônibus dará direito apenas ao Traslado Local de Origem – Local de Destino, não ficando o mesmo, disponível para traslado interno. (ex: Hotel – Campo – Hotel)”

Ou seja, como eles não queriam gastar mais, pois todos os outros clubes presentes na competição estão no eixo Sul/Sudeste, resolveram simplesmente nos EXCLUIR! Detalhe importante, a CBRu está ciente da nossa participação na competição desde o ano de 2015. A entidade alega falta de recursos, o que é difícil de acreditar quando esta paga altos salários para seus integrantes (apenas para os cartolas, ok?), arrecada milhões através da Lei de Incetivo ao Esporte e tem como um dos planos colocar um time no Super Rugby…

Informação relevante: no dia 07/07/2016 havia uma reunião (marcada há mais de um mês) entre a CBRu e os dirigentes das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste. Tal reunião foi cancelada pela CBRu com menos de uma semana de antecedência, gerando prejuízos para todos os representantes, que já haviam comprado as passagens.

Infelizmente, para termos o nosso direito garantido, teremos de lutar em locais bem diferentes de um campo de rugby.”

Ainda aguardamos um pronunciamento oficial da CBRu sobre o caso