Copa Norte atravessa dificuldades, mas retorna com semi em Boa Vista

Boa Vista – No próximo sábado (23) a Liga Norte iniciará a sua 2ª fase, com a semi final entre Makuxi e GRUA, ás 16h00, no estádio Ribeirão.

Semi-Final

O GRUA é a equipe manaura de maior tradição na região, e o atual tetracampeão da Copa Norte. A equipe  de Manaus se deslocará 750 km para enfrentar os Makuxis em Boa Vista (RR), na primeira partida dessa semi-final.

O vencedor desta semi fará a final contra o Acemira Rugby de Belém, uma vez que o Rio Branco Rugby desistiu de jogar sua semifinal contra os paraenses.

Desistências na Copa Norte

A equipe do Rio Branco Rugby (Sucuris), se classificou para enfrentar o Acemira Rugby de Belém do Pará, no entanto o confronto não acontecerá nesta edição da Copa Norte. A distância entre a cidade de Rio Branco e Belém é de 2.300 km, e a solução encontrada pela Liga Norte foi realizar as partidas em Manaus, com a possibilidade de realização das finais no dia seguinte ás semis.

No entanto, os altos custos com deslocamento, translado, hospedagem e alimentação, pesaram na tomada de decisão da equipe acriana. Na primeira fase os custos chegaram a R$10 mil, como declarou o seu presidente, Daniel Lobato, para o GE local: “- Temos dois patrocinadores, mas não é o suficiente para cobrir passagens e estadia. Isso é custeado pelos próprios atletas. Na primeira fase gastamos R$ 10 mil. Na segunda, pelo que estimamos, só de passagens será R$ 10,9 mil. Vamos fazer novamente o pedágio, e buscar apoio. Se não conseguirmos, existe uma grande possibilidade do time desistir – lamentou.”
A despesa estimada para a 2ª fase foi calculada em R$ 13 mil pela diretoria dos Sucuris, com um custo médio de R$ 1.000 por atleta, apenas com passagens aéreas.

Desafios da Liga Norte

A direção da Liga Norte, com seu representante Bruno Guterres, tem enfrentado muitas dificuldades no desafio de integrar o rugby na região norte do país. Com a maior área territorial, o Norte apresenta maiores distâncias que outras regiões entre os seus principais centros urbanos, e uma estrutura de transporte mais deficiente, encarecendo os seus custos e a logística das viagens.

O tema das distâncias do rugby já foi abordado por Victor Ramalho, e para quem tem interesse neste tema poderá ler mais sobre o assunto neste link.

Mas este não é o primeiro caso de abandono da Liga Norte, atualmente os rondonienses do Porto Velho Rugby atuam por uma competição organizada pela Federação do Mato-grosso, a Taça Pantanal. E a possibilidade de disputar competições oficiais da CBRU, tornou mais atrativo essa mudança de região.

As dificuldades nortistas são parecidas com as de outras regiões do país: poucas equipes em centros urbanos distantes, e altos custos logísticos, pouco apoio da esfera pública e quase nenhum patrocínio. Mas se acentuam com o isolamento das regiões, maiores distâncias, e pouca infraestrutura, além da necessidade de utilizar hidrovias para acessar outros trechos rodoviários.

Final Ameaçada

Nesse contexto, a final da Copa Norte de 2015 pode estar ameaçada, uma vez que a equipe paraense do Acemira Rugby deverá enfrentar as mesmas dificuldades dos Sucuris para custear suas despesas com a final. O presidente do Acemira Rugby, João Bento Torres, reconhece as dificuldades, segundo ele, “Realmente! As dificuldades são enormes, mas não estamos pensando em desistir da Copa Norte”. Bruno Guterres, presidente da Liga Norte, afirmou que “vão trabalhar até o final para que ocorra a final da competição”.

Texto: Frederick Brandão
Foto: Divulgação.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *